Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

21
Jul 13

foto de: A&M ART and Photos

 

Tínhamos os Sábados dos guindastes de solidão

comendo-nos como vampiros solstícios desgovernados

havia em nossos corpos de ébano os silêncios lábios da triste manhã

e percebíamos que as luzes da noite anterior eram apenas cadáveres de areia

brincando nas dunas rochas dos seios madrugar,

 

Transportava-te nos dedos em réstias letras sobejantes dos pobres textos

que o louco EU deixara de escrever nos espelhos da casa dos sonhos

e uma corrente de aço aprisionava o vento marítimo dos barcos em flor...

tínhamos os Sábados dos guindastes de solidão e uma lanterna de paixão

apoderou-se dos meus braços com assentos circunflexos com vírgulas e parágrafos embriagados...

 

Amar-te percebendo que sei que não existo... em ti e

dificilmente (efeito Borboleta) tocarás nos velhos troncos dos plátanos de xisto

que habitam nos meus olhos...

Tínhamos... Sábados em tristes guindastes de solidão

e todos os nossos livros deixaram de ser livros e hoje... pássaros em liberdade.

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha

publicado por Francisco Luís Fontinha às 18:31

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO