Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

A estátua do medo

Francisco Luís Fontinha 14 Dez 14

(desenho de Francisco Luís Fontinha)

 

Sinto as tuas finíssimas lâminas de agonia

sobre os meus ombros de xisto

tenho nos versos a enxada do silêncio

e no peito a espada do cansaço

sinto as tuas lágrimas de estanho

descendo a calçada

como uma fotografia

morta

rasgada

e a noite constrói-se no teu cabelo

sempre que um relógio engasgado

adormece no pulso da insónia,

não existem imagens nas minhas mãos

tenho medo da cidade depois de se erguer a madrugada

sinto as tuas finíssimas lâminas de agonia

sinto as tuas lágrimas de estanho

nesta triste parede embriagada

pelo medo

pelo tédio...

morta

rasgada

uma algibeira sem nome

perdida na estrada

sem nome... esquecida na perpétua estátua da liberdade.

 

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Domingo, 14 de Dezembro de 2014

Sobre o autor

foto do autor

Feedback