Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

11
Mai 11

As ervas não deixam de crescer no meu quintal, já tentei todos os métodos possíveis e imaginários, e mesmo assim, quando acordo, lá estão elas a olhar-me e a berrar nos meus ouvidos palavras de revolta.

 

Com fogo, com as minhas mãos, sachando ou utilizando herbicida, lá estão elas, as ervas, logo pela manhã no meu quintal.

 

As ervas não deixam de crescer no meu quintal e eu vou deixá-las crescer, dou-me conta que não tenho mais força para as combater, baixo os braços, encosto-me a uma oliveira, puxo por um cigarro… e fim.

 

 

Luís Fontinha

11 de Maio de 2011

Alijó

publicado por Francisco Luís Fontinha às 16:06

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

As ervas do meu quintal

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO