Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

19
Mai 14

Tínhamos dentro de nós

uma finíssima película de espuma

éramos dois espantalhos semeados no centro do trigo

sentados

olhávamos o espigueiro da preguiça

cansado

ao sol

deitado entre as ripas da solidão,

 

Tínhamos um punhado de desejo

e sentíamos as faces do vento nas nossas mãos de esmeralda

os diamantes iluminavam os teus olhos de sereia madrugada,

 

Tão louca

a noite

quando adormece no teu ventre,

 

Colocava os meus dedos nos teus cabelos

voavam como um colorido papagaio em papel doirado

ouvíamos as lágrimas do rio

que depois do luar... acorrentava barcos e marinheiros famintos

e tínhamos

e sentíamos...

o quê?

beijos transversais nas vidraças do poema,

 

Tínhamos...

… e era tão louca

a manhã antes de acordar.

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 19 de Maio de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:55

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

A manhã antes de acordar

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO