Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

16
Jan 14

foto de: A&M ART and Photos

 

Incinero-me na tua sombra com os espelhos nocturnos do inverso complexo número

e sinto em ti as cinzas equações das tristes integrais

duplas… triplas...

infinitamente sós

soalheiramente sentadas num quadriculado caderno com capa negra

argolas nuas dos simplificados arames maleáveis em chapéus de palha humedecida pelo desejo orvalho da madrugada...

sinto-te desfalecer a cada minuto em desassossego e as janelas não mais acordaram depois da tempestade

o silêncio mergulha-te

insemina-te de falsos alicerces...

como falsas deles as palavras que somos obrigados a ouvir

incinero-me na tua sombra sem o saber

e não entendo as tuas lágrimas após caírem sobre o soalho os cortinados da solidão...

 

 

@Francisco Luís Fontinha – Alijó

Quinta-feira, 16 de Janeiro de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 23:45

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Incineração

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO