Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

03
Abr 12

Gerberas crescem dentro da cabeça do inferno, (e se a vida chegou à terra através de um cometa Pergunto-me E deus? Veio juntamente com o cometa ou algures no infinito a assistir ao nascimento…)

- Como se vê se as flores são frescas? E ao que parece… pela guelra, a vinte e cinco mil quilómetros por hora, a terra bombardeada por cometas e asteroides, e deus, e deus a assistir ao complexo infinito de luzes e cores,

E se deus tivesse proibido os cometas de bombardearem a terra? E se deus se embrulhasse em gerberas e adormecesse eternamente até se cansar,

Gerberas crescem dentro da cabeça do inferno

- E segundo os especialistas da NASA a vida na terra começou após o último grande bombardeamento por cometas e asteroides, há cerca de três mil e oitocentos milhões de anos,

E deus, e deus sentado à esquerda do filho, a olhar as gerberas dentro da cabeça do inferno,

- Como se vê se as flores são frescas?

Abre-se a janela do inferno e as gerberas erguem-se até ao céu, poisam nos lábios das estrelas e adormecem no estômago da insónia, faz-se noite em ti e do teu corpo as sílabas de silêncio abraçadas ao pindérico cortinado da madrugada, e ainda não tinha nascido o mar, e os barcos voavam de montanha em montanha, de penhasco em penhasco, de seio em seio,

- As gerberas

Sem coração e sem paixão e sem amor,

- As gerberas dentro da cabeça do inferno até que o dia finja ser noite em ti, hoje de seio em seio o pindérico cortinado da madrugada balança nas suaves mãos de silício do teu corpo, o mel arrefece o sabor da tua boca quando as algas vindas do universo comem o teu desejo entre três triângulos equiláteros, Pitágoras escreve no extenso lençol de seda e o outro segredava que um ângulo reto ferve a noventa graus,

(o quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos)

Que têm as gerberas? Dentro da cabeça do inferno todas as palavras, dentro da cabeça do inferno todos os desejos e todos os pindéricos cortinados da madrugada,

- As gerberas em pedacinhos de nuvem antes de alguém encerrar a janela e o mar acaba de nascer, e os barcos deixam de voar e começam em mergulhos silenciosos a galgar as águas do teu oceano púbis,

Acorda o dia, nascem os homens e as palavras

- Inventam o fogo e todos os livros de Gogol ardem na fogueira (maldita inquisição), e as palavras derretem-se no cacimbo da manhã,

E as palavras incomodam muita gente.

 

(texto de ficção não revisto)

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:26

02
Abr 12

 

 

 

 

Há pouco tempo publiquei um post dedicado a um visitante anónimo que ultimamente passa muito tempo no meu blog.

Segundo o Sitemeter a localização é em Mountain View, Califórnia, USA. Na altura não dei importância, mas hoje por curiosidade fui ao Google Earth e segundo a latitude e longitude, verifico que se trata de um parque de estacionamento, que junto existe possivelmente um aeroporto, edifícios da NASA… museu do computador.

Ao visitante anónimo ou anónima agradeço o interesse no meu blog e se forem Serviços Secretos, ou CIA, ou outra coisa qualquer, sou pacífico.

 

Francisco Luís Fontinha

publicado por Francisco Luís Fontinha às 14:35

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO