Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

05
Abr 11

Os teus bracinhos

Deitados no meu peito

E nas minhas mãos de primavera

Uma gaivota sorri nos teus olhos de madrugada

 

Lá fora, na rua em movimento, um cisne

Esconde-se nas pedrinhas da calçada

E movimenta-se lentamente junto ao mar

Onde os teus bracinhos e o meu peito poisam vagarosamente

 

Sem percebermos a chegada da noite

Sem compreendermos o porquê da alvorada…

Os teus bracinhos

Deitados no meu peito

Em carícias de fim de tarde

Os carris lotados

E nas carruagens sombras em desespero

Indiferentes aos teus bracinhos e ao meu peito…

 

Enlatados ma maré

 

Os teus bracinhos

Deitados no meu peito

E nas minhas mãos de primavera

Uma gaivota sorri nos teus olhos de madrugada

 

E a maré cresce, cresce até ao infinito…

Os teus bracinhos

O meu peito

Órfãos das sombras

Numa carruagem apressada

Nos carris do desassossego…

 

 

FLRF

5 de Abril de 2011

Alijó

publicado por Francisco Luís Fontinha às 16:32

Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
16

17
19
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO