Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

31
Jul 13

foto de: A&M ART and Photos

 

Sisudo complexado como um piano

triste

velho

desafinado,

 

Eu um transeunte indefinido correndo calçadas

bebendo palavras

eu

como tu

mergulhando em lençóis de prazer,

 

Sisudo tu...

sisudo eu?

 

Foges

escondes-te nas amarras rochas de arroz

cerras os lábios

e colocas em volta do coração uma corrente de aço...

uma âncora de sofrimento embebida em sílabas

foges

sisudo tu...

sisudo?

 

Inventas-te inventando-me nas paredes da tua solidão

pareces um barco com asas de gaivota

uma menina saltando à corda junto às amoreiras em flor...

… sisudo eu

carrancudo perdido como pedra de ruela

varanda com vista para o Oceano petroleiro da vida...

inventando tu o amor

foges

escondes-te das flores e da miudinha chuva sobre a madrugada...

foges

sisudo tu...

sisudo?

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha – Alijó

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:15

Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
16

17
19
23

24
25
26
27
28
29

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Ausente sisudo

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO