Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

11
Fev 12

Entre o silêncio e a morte

De viver sentado numa rocha de xisto

À espera do mar

Sem saber se existo

Entre o silêncio e a morte

Dos cigarros afogados no rio

Entre paredes de vidro

Resisto

E choro

Quando na madrugada se extinguem os sonhos

E uma nuvem de cansaço

Poisa sobre o meu corpo derretido

Magoado

Entre cigarros e palavras de desalento

As paredes de vidro

Os buracos por onde passam as lágrimas

Os fios de sémen agachados na areia finíssima do Mussulo

Sem vento

Cansado

Eu mergulho

À procura dos cigarros afogados no rio

Sem frio

Derretido na palma da mão de deus

Magoado

E choro

Entre paredes de vidro

publicado por Francisco Luís Fontinha às 12:49

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Entre paredes de vidro

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO