Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

Perdido na noite

Francisco Luís Fontinha 3 Abr 11

Eu perdido na noite

Secção de perdidos e achados

E depois de verificar toda a lista

Da lista não o meu nome

Não estou lá

E pergunto-me

Vocês perguntam-me

Onde estarás?

 

Procuro debaixo de uma pedra

Não o meu corpo

Procuro na sombra de uma árvore…

Não, não estou debaixo da árvore

 

Eu pergunto-me

Vocês perguntam-me

 

Onde andarás?

 

Eu perdido na noite

Sem saber onde deixei o meu esqueleto

Preciso dos meus ossos

E apenas as minha mãos

 

Nas faces rosadas do oceano

 

Procuro debaixo de uma pedra

Não o meu corpo

Procuro na sombra de uma árvore…

Não, não estou debaixo da árvore

 

E os meus duzentos e seis ossos

E porquê 206?

Cem não chegavam?

Os meus duzentos e seis ossos

 

Num quarto de pensão

Segundo andar

Frestas nas paredes

Sombras no tecto

 

Silêncios numa cama com tosse

Eu à procura dos ossos

E os meus ossos escondidos no soalho

Junto ao mar

 

Eu perdido na noite

Secção de perdidos e achados

E depois de verificar toda a lista

Da lista não o meu nome

Não estou lá

E pergunto-me

Vocês perguntam-me

Onde estarás?

 

Num quarto de pensão

Segundo andar

Frestas nas paredes

Sombras no tecto

 

E putas, muitas putas na rua

Oiço-as mesmo sem abrir a janela

Guerreiam por um pedacinho dos meus ossos

Junto ao mar num quarto de pensão.

 

 

 

FLRF

3 de Abril de 2011

Alijó

Sobre o autor

foto do autor

Feedback