Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

18
Abr 11

Hoje sinto-me um ponto material

Que vagueia no espaço infinito.

Ao longo da minha caminhada pela escuridão

Deixo de ter massa

 

Aos poucos fico suspenso no olhar

De uma estrela que brinca na luz

E a velocidade começa a tender para zero…

Fico submerso no limite do irreal

 

E o mar entranha-se na minha mão

Como se fosse uma doença

Um sismo de grande dimensão

 

Fico apenas a contemplar o escuro que se reflecte em mim

Um jardim de rosas encarnadas

Simples

Perfeitas como o silêncio…

 

Amadas.

 

 

FLRF

18 de Abril de 2011

Alijó

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:12

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20

22
23
24
25
26
27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Ponto material

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO