Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

12
Mai 12

vi o vento partir

da esplanada na tarde de Agosto

fingi sorrir

sorrir sem gosto,

 

vi barcos atracados nos muros da insónia

cabeças sem estrelas

línguas afiadas às paredes do inferno,

 

vi crianças sem pão

sem pátria sem memória

vi o vento partir,

ouvi o silêncio de uma nação

com história

a resistir,

 

a mentir,

 

(Vi o vento partir

da esplanada na tarde de Agosto

fingi sorrir

sorrir sem gosto),

 

a fugir

o povo mastigado

cansado

o povo a fingir

sossegado

a mentir

vi soldados

de punho cerrado

antes de acordar a alvorada

gargantas cortadas em pedaços

sem braços

a madrugada.

publicado por Francisco Luís Fontinha às 23:20

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Vi o vento partir

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO