Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

16
Dez 13

foto de: A&M ART and Photos

 

Fingíamos o sossego quando dentro de nós habitavam tempestades

fugíamos para o cume da montanha mais próxima

abríamos uma das quatro janelas da ginga

fundeávamos junto ao corpo emagrecido que a madrugada acabava de expelir

fingíamos

e fugíamos

e uma chaminé alicerçava o vento à copa das árvores

os pássaros pareciam agulhas enfeitando panos de renda

e os poucos galhos dos desenhos queimados...

apenas sobejaram os lenços de papel

lágrimas

e nada mais para recordar...

 

A saudade morria...

e aos poucos erguia-se o desejo cansado

virgem...

atraiçoado

 

Fugíamos das cavernas com carris de prata

abríamos o livro dos sonhos na página duzentos e sessenta e três...

a ginga vomitava soníferos gonzos com alegres pregos de aço

a árvore de Natal tinha desmaiado...

tonturas

talvez devido ao excesso de luz

ou... com medo das sombras que todos nós sabíamos existirem no nosso corredor sem portas

ouvíamos vozes que provavelmente tinham a sua origem no presépio da loja Chinesa...

e confesso que não percebi patavina do que elas diziam...

apenas percebi que a vaca sofria de cólicas renais

e

nada mais.

 

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2013

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:37

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20

22
23
24
25
26
27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Nada mais

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO