Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

16
Abr 11

A minha vida tremia de frio, e estava em Maio, mas o nevoeiro escondia-se no meu olhar, e tive de correr em busca de silêncio. E as estrelas em lágrimas na minha partida. E eu odeio-te porque és filha da cidade número vinte e cinco do sonho madrugada.

 

Com o dia claramente acordado, porque a noite tinha adormecido, mas esta não era a minha noite, mas uma noite do passado, noite de fantasmas no meu adormecido pensamento, e as putas pareciam gaivotas que planavam junto ao rio.

 

Uma terça-feira triste, não porque o dia fosse triste, mas a tristeza encarnava-se no meu corpo franzino e tímido; um corpo doente de demónios e raízes, que ao fundo do túnel, adivinhava-se um fracasso; o meu primeiro dia de serviço militar.

 

 

 

In Escuridão, 1988

Luís Fontinha

publicado por Francisco Luís Fontinha às 00:38

Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
16

17
19
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Primeiro dia

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO