Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

26
Dez 14

Sinto-me um rouxinol sem voz,

uma árvore camuflada de silêncio

à procura da madrugada,

 

sinto-me um caixote de vidro

colorido

com mil sorrisos...

que só a noite sabe construir,

 

Sinto-me a canção abandonada,

a canção de amor,

sinto-me um rouxinol sem voz,

desanimado,

triste,

não amado,

 

sinto-me a página de um livro rasgado,

a seta que feriu o teu coração,

o arco,

a flecha...

sinto-me... sinto-me um barco sem estória.

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

quinta-feira, 25 de Dezembro de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 00:21

Janeiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
17
18

21
23

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Sinto-me

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO