Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

15
Dez 15

Confuso

No cansaço da tristeza

Difuso

Insolente

Confuso e doente

No cansaço da beleza

O dia parte

Sem se despedir de mim

Como sempre

Todos partem…

E ninguém… até amanhã camarada

Ou amigo

Esta cambada…!

Era mais feliz se fosse sem-abrigo

E não tivesse madrugada

E cama para dormir

Para quê?

Para depois de acordar ter de fugir?

Não…

Confuso

No cansaço da mesquinhez alheia

Escondo-me na aldeia

E finjo-me de morto

Assim sou feliz

Assim…

O dia parte

Como sempre

A desilusão de adormecer

Sem perceber

Porque choram as gaivotas à minha porta

E um sem-abrigo tem porta?

Não tenho número de policia

Nome de rua

Sou Ateu

E confuso

Assim…

Um “Cabrão” desqualificado…

Porque estou confuso

E cansado.

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

terça-feira, 15 de Dezembro de 2015

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:40

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO