Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

04
Nov 13

foto de: A&M ART and Photos

 

permaneço intocável como uma folha caduca

como palavras semeadas numa tarde de Outono

ao abandono

voando entre as campânulas preguiçosas das Primaveras adormecidas

sou uma mulher invisível dentro de um corpo convalescente

emagrecido

dorido

sofrido

sou uma mulher cansada de chorar

alegre por amar

e não perceber todos os nomes dos jardins do meu País...

sou uma mulher em desejo

 

(acorrentada à varanda do medo

fumo cigarros vegetarianos e sonho com papagaios de papel)

 

sou uma mulher em desejo

prisioneira da saudade

sou feliz

sou alegre

sou uma gaivota poisada na ponte da eternidade

sou a madrugada em flor

permaneço intocável

e sofro

e morro

e choro... nas lágrimas da chuva como barcos de esferovite

molhados

os meu lábios

 

(e húmida

a minha doirada boca)

 

sou uma mulher mergulhada na melancolia

sou feita em pedaços de vidro

tenho laços de cetim em volta do meu pescoço

sou uma mulher de aço

alicerçada ao mês de Agosto

sou bela e moça bonita

sou linda e mulher donzela

sou filha das flores do amanhecer

e húmida

a minha doirada boca...

alimenta-se das vozes esquecidas

nas árvores mendigas das tuas mãos de gafanhoto

 

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 4 de Novembro de 2013

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:49

01
Set 11

Ser mulher, ser mulher é ser amada, tocada como uma rosa quando poisada sobre as sílabas cansadas da manhã, ser mulher é ser desejada nas entranhas da montanha onde o rio cansado se senta e descansa, ser mulher é o acordar do dia quando as gotinhas de silêncio saltitam nos seios do mar, ser mulher é ser compreendida e abraçada na madrugada, ser mulher é ser mulher,

 

Ser mulher

É tudo,

Ser mulher

E ser amada,

Ser mulher

É ser desejada,

Ser mulher

É ser beijada,

 

Nas acácias em flor quando as gaivotas escondem os sorrisos nas nuvens selvagens, ser mulher, ser mulher são as ondas do mar quando abrem os braços em movimento curvilíneos e o corpo de mulher enrolado na espuma, ser mulher é adormecer nos lençóis da noite, ser mulher quando o ser homem percebe que no silêncio da mulher caminha a dor, o cansaço, ser mulher quando o ser homem a olha e semeia na face um beijo de ternura, e o ser homem sussurra-lhe ao ouvido Tudo bem, meu amor, eu compreendo!,

 

Ser mulher quando deita a cabeça no colo do ser homem, e o ser homem lhe afaga os cabelos, e uma criança que corre dentro da seara embalsamada da tarde, e o vento brinca com as espigas, e o ser mulher suspira, e o ser mulher em voz disfarçada de poema Amo-te!, e o ser homem sorri, e o ser homem pega-lhe na mão,

 

Ser mulher, ser mulher é ser livre, ser mulher é voar e sonhar, ser mulher, ser mulher é olhar-se no espelho e no alto da montanha gritar Obrigado por ser mulher!, e ribanceira abaixo os pedacinhos de algodão da sua voz,

 

Ser mulher mãe, ser mulher namorada, ser mulher esposa, ser mulher filha, ser mulher, ser mulher e ser amada…

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:34

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO