Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

26
Jul 11

Sete dias sem comer

E sete noites sem dormir

Sete horas me restam para viver

Depois de sete dias a fugir,

 

Sete janelas viradas ao mar

Onde poisam sete barcos doentes

Sete nuvens a chorar

Em sete estrelas cadentes,

 

Sete rosas no meu jardim

Com sete pétalas de mimosa

Sete cravos dentro de mim

 

Em sete tardes a olhar videiras

Sete cachos de uva gostosa

Nas mãos de sete feiticeiras.

publicado por Francisco Luís Fontinha às 10:51

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Sete

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO