Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

02
Jan 15

(desenho de Francisco Luís Fontinha)

 

 

Sílabas desencantadas com as minhas tristes palavras,

vírgulas... suicidadas

na árvore azul da parede de gesso,

do outro lado... o espelho do teu olhar,

... o meu rosto parece um verme faminto,

... o meu corpo sobrevoa as sombras do poema...

sem título,

sem dedicatória...

sou uma nódoa envelhecida,

que desce as profundezas do desejo,

sou um esqueleto sem estória...

um pedaço de papel em brasa,

sílabas,

desencantadas,

tristes palavras,

que o tempo alimenta e o luar desenha (no espelho do teu olhar)

as canções emagrecidas,

as cordas voláteis dos homens sem cidade para vomitar...

sem título,

sem dedicatória... nem arma para disparar.

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sexta-feira, 2 de Dezembro de 2015

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:54

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

As sombras do poema...

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO