Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

06
Out 14

O vampiro ensanguentado

é filho de um quadrado,

à noite, coitado, adormece empoleirado no cansaço,

e pela madrugada, acorda vestido de roseira,

nunca conheceu a mãe,

apenas existe uma fotografia pendurada no espelho do amanhecer,

e ao longe, e ao longe uma fogueira...

e no centro da fogueira... palavras que ele recusa ler,

é destemido, e é solitário,

o vampiro ensanguentado desiste de observar os plátanos

e os anzóis de papel, senta-se junto ao rio...

e sonha com os barcos de vidro,

 

apanha com a mão os pedacinhos mais frágeis do vento,

sorri, sorri porque acredita no luar,

o vampiro... ensanguentado...

é filho de um quadrado,

e detesta as tempestades de amar,

 

não sei, não sei se ele vai ler estas palavras...

 

terá de apagar a fogueira,

ir ao seu centro...

e das cinzas,

ressuscitar os corações de sofrimento.

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:27

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

O vampiro

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO