Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

05
Nov 15

hoje recordo as tuas mãos pigmentadas na insónia madrugada

sinto dentro de ti um rio desnorteado

rumo à incerteza

e os barcos que nele brincam

não têm âncoras nem cordas de nylon nem amarras invisíveis

são pássaros meu amor

e corações de pedra

descendo a montanha

 

gritos da noite escondidos no teu cabelo

raízes de sémen poisadas na tua solidão

e sempre que o comboio da esperança avança

há sempre uma carruagem desalinhada

só e triste

só e cansada

correndo a Calçada

embrulhada no sono

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

quinta-feira, 5 de Novembro de 2015

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:32

26
Set 14

Sentado te espero

sentado te procuro...

sentado te amo

sentado te abraço,

 

e não sei se tens forças para me alicerçares ao teu corpo,

tão pouco sei se tens corpo,

 

sentado te olho

sentado, tu

triste,

 

sentado te entendo

o que sofres

e o que resistes...

sentado sei que não vais desistir

de cortar os cadeados do sofrimento

nem vais fugir,

 

(e não sei se tens forças para me alicerçares ao teu corpo,

tão pouco sei se tens corpo),

 

mas sentado, eu, pego na tua mão e sinto em ti o luar.

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sexta-feira, 26 de Setembro de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:40

Janeiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
17
18

21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

incerteza

Luar

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO