Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

12
Jun 14

foto de: A&M ART and Photos

 

Não acredito nos teus cabelos, são voláteis, são versos de amor encurralados numa vidraça estilhaçada,

 

Um dia, qualquer dia, todas as árvores do meu jardim se transformarão em desejo,

das suas folhas, cairão palavras,

coisas,

pedras,

cabelos, vidraças... todas... estilhaçadas,

 

Todas perfumadas,

não acredito, e tenho medo à noite vestida de insónia,

todas elas, todas mesmo..., um dia, qualquer dia..., cairão na tua mão,

como granizo envenenado pelo silêncio dos teus beijos,

como barcos defuntos no cemitério do prazer,

 

Não acredito nos teus cabelos,

e quando sinto a presença do teu corpo, percebo que não existe corpo,

apenas uma montanha de sombras,

apenas..., e nada mais do que isso, porque, porque tu nunca tiveste corpo,

porque..., porque tu não existes!

 

Se não existes,

se não tens corpo...

como poderás ter beijos em silêncio..., como?

 

Ah... e a tua boca?

Sem palavras, sem lábios, sem... sem comestíveis corações de papel,

ao jantar,

uma colher de sopa misturada com algumas insignificantes carícias...

e..., e uma flor semeada no teu ventre de cristal,

 

(Não acredito nos teus cabelos, são voláteis, são versos de amor encurralados numa vidraça estilhaçada)

 

Tínhamos cartas que os anos 90 engoliram numa tarde de Agosto,

nas folhas apenas alguns desenhos,

um alucinante odor a paixão,

e..., e tudo se perdeu, e tudo... tudo mesmo, morreu numa noite de Novembro...

Viva a solidão! Viva esta vida sem vida... Viva, vivendo, sem cartas com odor a “paixão”,

 

(ouvem-se sílabas de areias no teu olhar)

 

E a luz da minha biblioteca, ténue como as minhas mãos, despede-se de mim com um sorriso de incenso.

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Quinta-feira, 12 de Junho de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:06

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO